sábado, 14 de março de 2020

Exército do Brasil: Inácio José Vicente da Fonseca


O tenente coronel de artilharia Inácio José Vicente da Fonseca nasceu em S. Paulo, filho natural do coronel de milícias João Vicente da Fonseca, tendo sido batizado a 28 de fevereiro de 1782.

Em 1804 frequentava o curso de Filosofia na Universidade de Coimbra, tendo no ano anterior assentado praça de cadete na artilharia da Legião de Voluntários Reais de São Paulo. Não é certo quando é promovido a 2.º tenente e dessa forma, a oficial de patente, mas em julho de 1805 pede a confirmação da sua promoção a tenente, pelo que terá sido promovido nos meses anteriores.

Em 24 de junho de 1809 é promovido a 1.º tenente da 2.ª companhia de artilharia a cavalo da legião, sendo já 1.º tenente agregado. No mesmo ano, é promovido a saagento mor, quiçá saltando o posto de capitão da artilharia montada.

A 13 de maio de 1815 é graduado em tenente coronel comandante da artilharia da Legião, sendo efetivado no posto a 6 de fevereiro de 1818.

Escreveu uma carta datada de 8 de janeiro de 1817, ao coronel Vicente  Ferrer  da  Silva Freire contendo a sua perspetiva do que aconteceu nos dias 3 e 4 de janeiro, aquando do combate de Arapeí e da batalha de Catalán, esta última onde participa estando na bataria do centro da linha portuguesa. Esta peça de correspondência, pela sua candura, é uma fonte valiosíssima para a compreensão do que aconteceu no campo de Catalán.

LEIA
- Memórias: tenente coronel Vicente da Fonseca (Batalha de Catalán, 1817):

IMAGEM
- Palácio do Governo de S. Paulo, antigo Colégio dos Jesuítas (J. B. Debret)

Sem comentários:

Publicar um comentário