quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Exército do Brasil: Joaquim Xavier Curado



O tenente general JOAQUIM XAVIER CURADO nasce a 1 de março de 1743 em Meia Ponte (hoje Pirinópolis), Goiás, filho de João Gomes Curado e de D. Maria Josefa Ribeiro. Órfão do pai, foi para o Rio de Janeiro habilitar-se nos estudos secundários, no Seminário de S. José. 

Por volta de 1764, assenta praça como soldado no 1.º Regimento de Infantaria do Rio de Janeiro. Durante os próximos três anos, foi promovido a cabo de esquadra e sargento e, finalmente, a alferes a 19 de junho de 1767. 

Em 1773, é destacado para S. Paulo, sendo promovido a tenente a 6 de fevereiro de 1777. Com quase 39 anos, ascende ao posto de capitão, no seu regimento, a 2 de fevereiro de 1786. 

Por volta de 20 de agosto de 1789, é graduado a tenente coronel, sendo distinguindo por operações contra índios rebeldes, na fronteira entre São Paulo e Minas Gerais. 

É feito prisioneiro em alto mar por corsário franceses, numa missão à corte de Lisboa, e é aprisionado na área de Biscaia, mas consegue fugir dirigindo-se para Lisboa, o seu destino original.

A 8 de dezembro de 1800 é promovido a coronel e nomeado governador da ilha de Santa Catarina, cargo que ocupou até 1805. Aos 62 anos de idade, é reformado em brigadeiro, a 2 de junho de 1805. É no entanto, por alguma razão confirmado 2 anos depois como brigadeiro na ativa.

A 13 de maio de 1808, dia do aniversário do Príncipe Regente, é graduado em marechal de campo [major general ou general de divisão, hoje] e enviado ao Rio Grande sob as ordens do capitão geral, Diogo de Sousa. A 13 de maio de 1811 é efetivado em marechal de campo.

Na campanha de 1811-1812, comanda uma das duas colunas, valendo-lhe estes serviços a promoção a tenente general, uma ano depois, a 13 de maio de 1813.

Com 73 anos,  comanda as forças da Capitania do Rio Grande em operações a oeste, na fronteira do Quaraí.

Sem comentários:

Publicar um comentário