quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Exército do Brasil: Luís Teles da Silva Caminha e Meneses, Marquês de Alegrete


capitão general, marechal de campo, LUÍS TELES DA SILVA CAMINHA E MENESES, 5.º e último marquês do Alegrete e 8.º conde de Tarouca, nasceu em Lisboa,  a 27 de abril de 1775, filho de Fernando Teles da Silva Caminha e Meneses, 3.º marquês da Penalva, e de D. Maria Rosa de Almeida, filha dos 2º marqueses do Lavradio.

Em 23 de Abril de 1789, com 14 anos, assenta praça e jura bandeiras no Regimento de Infantaria do Marquês das Minas (um dos três regimentos de infantaria em Lisboa na altura, que vem a ser conhecido logo de seguida como o de Freire e que, em 1806, se torna o n.º 4). A 18 de Junho de 1790, é dispensado do exercício do seu posto para frequentar a Academia Real de Fortificação, Artilharia e Desenho, criada nesse mesmo ano. É promovido a tenente a 14 de Agosto de 1792. Um ano depois, a 1 de Setembro de 1793, é graduado em capitão, mantendo o exercício de tenente. A 25 de Abril de 1794, torna-se capitão efetivo.

Mantendo o ritmo de ascensão, é graduado em sargento mor (ou major), a 1 de Março de 1795, e no final desse mesmo ano, a 17 de Dezembro, torna-se sargento mor efetivo com graduação em tenente coronel. É nesta situação que passa ao Regimento de Infantaria de Peniche, a 30 de Março de 1796.

Em Junho de 1804, é graduado em coronel do Regimento de Infantaria de Lippe (n.º 1, como fica numerado daí a dois anos), tornando-se o seu coronel efetivo a 18 de Agosto de 1805.

Acompanha a Corte na transferência para o Brasil, em Outubro de 1807. A 13 de Maio de 1808, é promovido a brigadeiro, ficando agregado ao 3.º Regimento de Infantaria do Rio de Janeiro.

A 1 de Novembro de 1811, torna-se capitão general da província de São Paulo. Em 13 de novembro de 1814, toma posse como capitão general de São Pedro do Rio Grande do Sul. 

Com 41 anos, comanda todas as forças da Capitania do Rio Grande, comandando-as no terreno na batalha de Catalán.

2 comentários:

  1. O 10º Batalhão Logístico, sediado em Alegrete possui, como denominação histórica "BATALHÃO MARQUÊS DE ALEGRETE", honraria obtida no ano de 1997, bem como o estandarte correspondente. Naquela unidade, existe um currículo do Marquês com mais dados e informações. Cordialmente, Coronel de Infantaria e Estado-Maior Luiz Ernani Caminha Giorgis, antigo comandante do 10º B Log (lecaminha@gmail.com).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado por trazer essa informação, já estive a ver a página da unidade. Algumas fontes indicam que o marquês não tinha aptidões militares, e que nunca havia sido experimentado em campanhas, mas de facto tivemo-lo no comando geral da maior batalha da campanha de 1816/1817, apesar das crises de gota que sofria. Enquanto não se juntou ao exército duas semanas antes de Catalán, estava em Porto Alegre providenciando tudo o que o Joaquim Xavier Curado precisava na fronteira do Quaraí. Ele, aliás, havia sido também um competente capitão general de São Paulo, antes de o ser do Rio Grande do Sul.
      Apenas não encontrei as datas de promoção a brigadeiro e a marechal de campo, que aconteceram já no Brasil, mas creio que já tinha o suficiente para publicar.

      Eliminar