quinta-feira, 12 de abril de 2018

Ofensiva Portuguesa do Outono de 1818 nas costas do rio Uruguai


Nos finais de Março de 1818, de forma a capturar Artigas ou a expulsá-lo para o lado ocidental do rio Uruguai, o tenente general Joaquim Xavier Curado fez marchar o seu exército sobre a área de Daimán e Paysandú, no noroeste do atual Uruguai. O tamanho aproximado do exército seria entre os 2,500 e 3,000 homens.

A 3 de Abril, a força portuguesa captura Juan Antonio Lavalleja, um dos mais afamados militares orientais, e, a 9, entra em Paysandu, onde a bandeira portuguesa é arvorada, embora a abandonem depois. A 7, um destacamento de 1,030 efetivos derrota 500 orientais no combate de Guaviyu.

A transcrição que apresento, é uma adaptação mínima do que existe publicado no Archivo Artigas, sem modernização e apenas anotações temporais ou outras.
O documento não tem autor, sendo provável que seja um relatório escrito por alguém do estado maior deste exército, ou alguem que com ele estava.

Só nos leva a 13 de Abril, embora não dure muito até que o exército volte a uma postura mais defensiva, próxima da fronteira a norte.

NOTICIA DA COLUNA DA DIREITA

[23.3.1818] 
Desde 23 do passado temos marchado offensivam.te excepto no dia 31 e 1 ° deste, que falhamos em Ararimgua: depois de Arapei Chico principiamos a avistar os Espias do Inimigo, e algumas Guardas de 20, 30, e 40 Homens, q.e logo se retirarão apenas avistarão a nossa Guarda avançada, em Arapei grande foi perseguida hu~a destas Guardas até Sopas, aonde perderão hum morro, pelas Guerrilhas do Ten.te Cor.l Jeronimo [Gomes] Jardim, os mais fugirão precipitadamente, e assim não podemos ter noticias. 

[31.3.1818]
A 31 Bento Manoel agarrou hum Bombeiro do Inimigo, q.e deo-nos algumas noticias, e informamo-nos q.e Lavalhegas Ten.te Cor.l [Juan Antonio Lavalleja], e substituto de Mondragou [Mondragon], se achava de observação no Arroio Valentim com 200 e tantos Homens; 

[3.4.1818] 
E 3 os nosos Bombeiros agarrarão ao romper do dia no Arroio Valentim dois Chasques com Officios p.a Lavalhegas, Ordenava-lhe Artigas q.e se retirasse, avisando-lhe, q.e ja tinha mandado Ordem a Artiguinhas p.a passar na Barra de Arapey, e incommodar-nos pela retaguarda: O Officio de Artigas era de data do 1 ° deste mez. 
No mesmo dia chegamos ao Arroio Valentim, e sahindo os nossos Bombeiros a explorar a Campanha, encontrarão de repente na quebrada de huma Cuxilha com 6 Ginetes, q.e sendo corridos pelos nossos felizmente agarrarão Lavalhega por ter-lhe rodado Cavallo na carreira, pegarão tambem a Ordenança deste, os outros escaparão, e erão hum Ajudante e tres Bombeiros; Huma Guerrilha do Jardim foi quem fez (esta) boa preza, Lavalhega tinha sahido a bombear-nos p.a ver se conhecia a nossa força e confessou q.e andava nesta diligencia desde q.° chegamos ao Araringua, e nunca pode conseguir até cahir em nosso poder.
Este Prizioneiro deu-nos varias noticias, q.e Artigas estava persuadido, q.° esta Coluna não entrava, e q.e suposto fomos observados desde Arapey-Chico, com todo só quando chegamos a Araringua he q.e puderão descobrir toda a Coluna q.e tinha poca gente en Purificação, e se tivesse tempo de reunir todas as suas Guardas, poderia reunir 1.500 homens, mas q.e já tinha dado as providencias para com marchas forçadas retirarse p.a a Purificação 1.500 Homens do Commando de Ramires, q.e a 25 do passado tinha conseguido huma completa Victoria contra as tropas de Buenos Ayres no Parana: 

[4.4.1818]
No dia 4 em marcha avistou-se a Partida de Lavalhega, sahio Bento Manoel a perseguilo, tiverão tempo de fugirem mas sempre se agarrarão 14, e tomarão-se-lhe oitenta e tantos Cavallos: 

[6.4.1818]
No dia 6 passamos a Daiman, e hum Corpo de 400 homens, e hu~a Peça de 2 do Commando de hum F. Castro [possivelmente Pablo Castro, que vem a ser derrotado em Guaveyu, no dia a seguir] había-se retirado deste lugar no dia 4.
Este Corpo conservou-se em Laurelles d'onde se retirou no dia 3. no dia 6 acampamos era hum galho de Daiman, e sobre a tarde Bento Manoel agarrou 11 Espias do Inimigo, os quaes informarão-nos q.° Artigas tinha deixado a Purificação, deixando do outro lado duas Peças de 18 para hostilizar a Villa, e q.e se achava era Guaveju com 1000 homens, q.e pertendia reunir-se com a Tropa d'outro lado a qual havia passado em Sandu, as Familias tinhão passado p.a o outro lado, e q.e a intenção de Artigas era, depois de reunido tão bem com Fructuozo, atacar-nos na Purificação. 

[6.4.1818, noite] 
O Marechal João de Deos ha dias andava anciado por adiantar-se com 1000 Homens, mas infelizmente não podia conseguir do Ten.te Gen.l, com as ultimas noticias sempre pode vencelo, e pez-se em marcha na noite do dia 6 com 1000 homens de todos os Corpos, incluido 200 de Infantaria de S.Paulo, e todo o seu Regimento de Milicia do Rio Pardo p.a dar hum golpe na Tropa Inimiga, que ja contava estar reunida, 

[7.4.1818] 
E ao romper do dia 7 atacou em Guavejú a 400 e tantos homens pertencentes a Divisão de Lavalhega, o Inimigo ficou completamente derrotado, perto de 300 Prizioneiros cento e tanto mortos, avalia-se terem escapado 30 ou 40, tomou-se huma Peça de 2 unica q.e tinhão, huma Bandeira, muito Armamento, Cavallos &. só perdimos hum Soldado Miliciano de Porto Alegre morto, e tivemos 2 feridos levemente. 

Artigas esteve distante Legoa a meia com a mais força commandada por Latorre, o Marechal João de Deos não sabendo a gente (que) encontraria, e occupado com os Prizioneiros, deixou de avançar para bater Artigas: eu estou persuadido que conseguiria seguramente outra Victoria: e q.e entramos na Purificação, q.e achamos dezerta;  Arvorou-se a Bandeira Portugueza; salvou-se com 21 Tiros, e derão-se os competentes Vivas; do outro lado conserva-se alguma gente Inimiga, e tem huma Canhoneira. 
O Ten.te Gen.l não quiz occupar a Villa, e acampamos hua legoa era frente no Arroio Japegui. 

[11.4.1818] 
Na noite do dia onze avançou o Oliveira com 1000 Homens e 2 Peças de 3 p.a bater Artigas, q.e se acha 16 legoas distante em Japuramopi, mas ja officiou hontem [12.4.1818], q.e seguia p.a Sandu, rumo q.e se (afasta) do Inimigo, elle saberá a razão porque assim obrou. A intenção de Artigas, he reunir todas as suas forças, q.e podem chegar a 4000 homens, o ponto de reunião he no Rincão das Galinhas, e depois fazer-nos a Guerra, e embaraçar a nossa subsistencia. 

Não ha Gado senão na distancia de 16 a 18 legoas, veremos como hade ser a nossa conservação sendo só esta Coluna a que se hade opor a todas as forças do Inimigo.

Em Araringua [31.3-1.4] receberão-se Officios de Lecor, no qual partecipa q.e a Coluna de Pinto estava a pé, e reunida com a de Vellez em Minas, q.° fazia retirar-se p.a Monte Video, e q.e achava impossivel marcharem a pé as Tropas tão grande distancia de cento e tanto leguas, e que mandaria Canhoneiras com Tropas, e aqui tem a maneira porque rezolve o General Lecor.

Campo do Arroio Itapegui, 13 de Abril de 1818.

Fontes
- Archivo Artigas
- Imagem da Wikicommons: interior da Catedral de PAysandú, no Uruguai.

Sem comentários:

Publicar um comentário